GUANTÂNAMO, UM DESRESPEITO AOS DIREITOS HUMANOS

GUANTÂNAMO, DESRESPEITO AOS DIREITOS HUMANOS.

Siro Darlan, desembargador do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro e Membro da Associação Juízes para a Democracia.

A prisão estadunidense de Guantánamo completou dez anos de total desrespeito aos direitos humanos dos 171 prisioneiros que ali se encontram. Uma das promessas de campanha do Presidente Barack Obama foi fechar essa casa de torturas, e isso é um sinal do reconhecimento que é manter em funcionamento essa prisão. Contudo já encerra seu mandato e embora em campanha eleitoral ainda não cumpriu sua promessa.

Em todas grandes cidades ocorreram protestos veementes contra essa violação dos direitos humanos. Testemunhei alguns em Londres, Lisboa e Buenos Aires, mas não vi qualquer reação no Brasil, onde parece que já nos acostumamos com esse tipo de violação. Haja vista que nossas prisões não estão muito distantes daquela realidade.

Esses dez anos de funcionamento de uma prisão que viola os direitos humanos simboliza o fracasso da mais poderosa Nação e arranha a sua imagem no exterior descredenciando-os para o papel que gostam de protagonizar de polícia do mundo. Não se está com isso protegendo o terrorismo, mas o que não se pode tolerar é que os EUA usem o mesmo credo dos terroristas para derrotar um dos principais valores da civilização ocidental.

Dentre os 171 presos só um foi julgado, enquanto os demais sequer sabem de que estão sendo acusados em flagrante desrespeito ao princípio universal do devido processo legal.

Esta entrada foi publicada em Opinião. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.