COMO NASCEU O PROJETO CONHECENDO O JUDICIÁRIO

PROGRAMA DE VISITAS AO JUDICIÁRIO FLUMINENSE.

 

A escola tem por missão primordial a educação integral das crianças, adolescentes e jovens que lhes são confiados. A escola, no entanto, não deve se contentar em saber ensinar e fazer aprender, para que os alunos adquiram os conhecimentos, as competências e habilidades necessários para o prosseguimento dos estudos e atender ás exigências do mercado de trabalho. É indispensável que a Escola ensine a vive e conviver em sociedade.

É preciso levar os alunos a internalizar valores morais e éticos, para formar cidadãos conscientes de seus direitos e deveres, sua responsabilidade social, além de serem agentes da construção de uma sociedade mais justa, mais solidária, sem violência, sem discriminações. Mais humana.

As pesquisas mais recentes têm mostrado que a Escola tem sido uma instituição marcada pela violência, já que 30% dos alunos já sofreram algum tipo de agressão nas escolas; 36 % já presenciaram um colega ser maltratado pelo menos três vezes durante o ano, caracterizando o bulling. Segundo a pesquisa feita pela ONG Plan Brasil 70% disseram ter presenciado cenas de agressão entre colegas, sendo que 10% foram vítimas de agressão e 3% afirmaram ter sido praticantes.

Diante desse quadro de intolerância, a Escola deixou de ser um dos mais importantes espaços para a construção de valores como respeito, amor ao próximo, generosidade, solidariedade.

A reconstrução desse espaço é dever de todos os segmentos da sociedade. O Judiciário como a instituição responsável pela resolução dos conflitos sociais tem uma importante missão nesse contexto de preservação dos valores que restabeleçam a convivência cordial e fraterna na sociedade, reafirmando seu papel de combate ás injustiças sociais e ás desigualdades.

Mostrar aos alunos e familiares que existe um espaço que faz prevalecer o respeito aos direitos violados e tem o papel de distribuição de justiça é um caminho importante para que se possa desenvolver uma reflexão crítica, a tolerância, a compreensão e a sociedade, além de ensinar aos jovens a necessidade de respeito aos direitos alheios como forma de ter os seus direitos respeitados e conquistarem seus espaços cidadãos para a realização de seus projetos pessoais, profissionais e sociais.

A Visita Programada ao Judiciário é um programa de conhecimento não apenas do espaço da Justiça, mas de todos os agentes que contribuem para o seu funcionamento. Mostrar aos alunos, professores e familiares todo esforço que é feito para fazer girar  máquina judiciária e a importância da participação de cada cidadão no aperfeiçoamento do Tribunal de Justiça.

A proposta da Visita Programada é que a cada semana um grupo de 30 a 40 estudantes seja recebido no espaço da AMAERJ – Associação dos Magistrados do Estado do Rio de Janeiro por uma guia que os conduzirá a um salão onde lhes serão ministrados noções da prática judiciária com a apresentação dos principais profissionais que atuam no Judiciário, tais como o Juiz, Promotor, Defensor Público ou Advogado, servidores da justiça (técnicos, oficiais de justiça, peritos, etc.), funcionários de manutenção, tais como segurança, ascensoristas, porteiros, etc.)

Após, serão guiados para setores importantes tais como Biblioteca, Escola da Magistratura, Presidência, Corregedoria, Órgão Especial, Turma Recursal, Vara Criminal. Vara Cível, Vara de Família, Tribunal do Júri, Câmara Criminal, Câmara Cível.

Ao final deverão preencher um questionário de avaliação da visita   e, posteriormente, na escola farão um trabalho (redação, desenho, etc.) sobre a visita que poderá fazer parte de um acervo para posterior publicação desses trabalhos com desfecho das visitas realizadas.

A operacionalização das visitas deverão ser programadas em conjunto com a Coordenação da AMAERJ e a Secretaria de Educação e consistirá ainda no transporte dos alunos que poderá ter o patrocínio cultural da FETRANSPORT e a alimentação que poderá ficar sob a responsabilidade da merenda da Secretaria de Educação.

 

 

 

Esta entrada foi publicada em Opinião. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.