ISSO PODIA TER SIDO EVITADO!!!!

 

Conforme prometi ontem agora vocês vão entender melhor o que está acontecendo no TRE – RJ, e as razões de Cabral ter nomeado ontem como nova desembargadora do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, a filha da presidente do TRE – RJ, Letícia Sardas.

Como escrevi aqui no blog e vocês podem conferir abaixo, no dia 26 de setembro do ano passado, num artigo relatando sobre os abusos cometidos por Cabral e pelo PMDB na campanha eleitoral com a conivência do TRE – RJ, mostrei que um candidato prejudicado por uma decisão absurda registrou em cartório que o voto da desembargadora Letícia Sardas tinha sido negociado em troca da promoção da filha.

Reprodução do Blog do Garotinho (CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR)
Reprodução do Blog do Garotinho (CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR)

Como vocês viram ontem, 24 horas após o TRE – RJ ter punido Cabral e Pezão, a filha da presidente do tribunal foi nomeada desembargadora. O que nós adiantamos em setembro realmente se confirmou.

Reprodução da coluna de Ancelmo Gois
Reprodução da coluna de Ancelmo Gois

O curioso é que no dia 17 de dezembro, o Órgão Especial do Tribunal de Justiça se reuniu e Mônica Sardas não conseguiu o número mínimo de votos dos desembargadores para seu nome ser enviado a Cabral. Porém em nova sessão realizada na última segunda-feira tudo mudou.

Mas o jogo político dentro do TRE – RJ vai muito mais além. O desembargador Luiz Zveiter queria se reeleger, mas como podem conferir abaixo, a presidente do TSE, ministra Cármen Lúcia mandou avisar que não aceitaria virada de mesa.

Reprodução do Blog do Garotinho (CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR)
Reprodução do Blog do Garotinho (CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR)

Zveiter então mudou o plano e numa canetada, num golpe, mudou a eleição do TRE – RJ, antecipou-a para eleger Letícia Sardas e impedir que o desembargador Bernardo Garcez pudesse ser o próximo presidente do tribunal. O desembargador Bernardo Garcez representou contra Luiz Zveiter.

Reprodução do site Consultor Jurídico
Reprodução do site Consultor Jurídico

Como puderam constatar continuam acontecendo coisas muito nebulosas nos bastidores da Justiça do Rio de Janeiro. Mas não resta a menor dúvida de que Cabral nomeou a filha da presidente do TRE – RJ contando que ela lembre sempre do ditado “quem minha filha beija, a minha boca adoça”. Isso é para vocês verem o que está acontecendo no Rio de Janeiro.

Esta entrada foi publicada em Opinião. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.