OLIMPIADAS, QUE OLIMPÍADAS?

OLIMPÍADA. QUE OLIMPÍADA?

Siro Darlan, desembargador do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro e Membro da Associação Juízes para a Democracia.

O Rio de Janeiro sediará a Olimpíada de 2016. Parece mentira, mas os atletas olímpicos não têm onde treinar. O Parque Aquático Júlio Delamare, tombado pelo Município e pelo patrimônio histórico da União, e que onde foram gastos mais de dez milhões para reforma por ocasião do Pan Americano, está fechado e vai virar estacionamento por mero capricho da empresa IMX, que ganhou o complexo de presente.

A Confederação de Esportes Aquáticos está mandando os atletas treinarem na China, já que o Brasil é, por ser a sede finalista em todas as modalidades de esportes olímpicos e os atletas precisam treinar e no Brasil, não há onde fazê-lo, já que o Maria Lenk também estará fechado para obras em janeiro. Ora transformar esse patrimônio olímpico, onde foram quebrados recordes nacionais e até mundiais em estacionamento quando todos os estudos de viabilidade tinham apontado que o estacionamento ficaria do outro lado da linha do trem é um desrespeito ao patrimônio e desperdício do dinheiro público.

A Juíza Gisele Guida, da Vara da Fazenda Pública, após inspeção pessoal no local até tentou impedir essa agressão ao bom senso, mas foi rechaçada por decisão superior. O pior é que às vésperas das Olimpíadas de 2016 sem ter onde treinar, os atletas olímpicos não têm muita esperança, já que o espaço que pertence ao exército e onde estão prometendo construir um novo complexo olímpico não comporta um novo Parque Aquático com os padrões do Júlio Delamare e um Estádio de Atletismo Célio de Barros. Enquanto isso, mais uma vez os interesses econômicos superam os interesses públicos e tiram medalhas do Brasil.

 

Esta entrada foi publicada em Opinião. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

11 respostas a OLIMPIADAS, QUE OLIMPÍADAS?

  1. Judith Esther Farias disse:

    Pela convocação de Comissários da Infância, da Juventude e do Idoso!!!

  2. Jaqueline disse:

    Faz-se necessário esclarecer que o TJRJ estava desde 2004 sem realizar concurso para os cargos de Analista COM especialidade, com destaque para o cargo de Oficial de Justiça Avaliador e que com o atual concurso convocou apenas 10 Oficiais para a 1ª Região, sendo que além das inúmeras vacâncias para o citado cargo o Tribunal possui Guardas Municipais cedidos pelas Prefeituras atuando como Oficiais de Justiça nas Centrais da Dívida Ativa …

  3. Claudio disse:

    Ainda bem que apareceu uma pessoa de coragem como o Desembargador Siro Darlan para mostrar a realidade dos fatos, quero ver agora alguém da administração dizer alguma coisa contra, o TJRJ ficou 8 anos para realizar um concurso de OJA e depois simplesmente ignorou. Parabéns Dr. Siro Darlan o Brasil precisa de pessoas assim!!!!!!!!!!!!!!!

  4. Claudio disse:

    A segunda região precisa com urgência de OJA!!!

  5. Bruno disse:

    Esse Tribunal está um caos completo, tenho um processo de desapropriação parado há 3 anos e sem previsão de receber meu dinheiro. Sem serventuários e juízes para trabalhar fica difícil ter uma prestação jurisdicional decente, o mais engraçado é que fazem concurso e não convocam quase ninguém, muito pelo contrário abarrotam os cartórios de estagiários e terceirizados.
    Parabéns pelo texto Desembargador Siro Darlan.

  6. Caroline disse:

    Permita-me parabenizá-lo pela atuação e pela perfeita explicitação da atual situação do TJ RJ. Preocupa-me o fato de achar que o cargo de analista sem especialidade está em extinção, já que há tantas vagas em aberto e uma convocação ínfima apenas para tentar, creio eu, maquiar o intuito de substituir analistas por técnicos e estagiários. isso sem falar nos terceirizados e pelo recente convênio do TJ RJ com a secretaria de educação para colocar estudantes do ensino médio atuando na casa da Justiça. Obrigada por lutar por todos nós e em prol da justiça!

  7. Clima disse:

    Parabéns pela integridade,aproveito a oportunidade pra convidar vossa excelência a visitar nosso fórum e constatar de perto a angústia de milhares de pessoas que estudaram e fizeram sua parte pra conseguir um sonho que esta sendo podado por uma política nepotista e precária do nosso querido tribunal.

    Toda minha família agradece.

    “http://forum.concursos.correioweb.com.br/viewtopic.php?t=186810&postdays=0&postorder=asc&start=260&sid=593d933e5fa87e47e7f8fd5f2ffba193”

  8. Daniela disse:

    Parabéns pela coragem e pelo texto. A luta pela melhoria na prestação jurisdicional é de toda a sociedade. Desde 2003 não há concurso público para Analista Judiciário especialidade Psicólogo, ou seja 10 anos. Apesar disso, poucos aprovados no concurso de 2012 foram convocados, numero bem inferior a real necessidade de profissionais. Mesmo com concurso em vigência e aprovados mais capacitados esperando convocação, o TJ RJ dá preferência à contratação de profissionais terceirizados, uma tremenda injustiça! Obrigada por lutar pela Justiça e por um Brasil melhor!

  9. Micheli disse:

    Muito obrigada pelo apoio que Vossa Excelência tem prestado aos concursados com essa iniciativa!

    Realmente o TJ RJ necessita de novo “sangue” reavivando seus vários setores para que a Justiça seja realmente célere e eficaz! Isso não é só um direito de quem quer trabalhar e dar o seu melhor, mas também é um direito dos advogados e dos cidadãos em geral para que os processos tenham seu curso normal.

    Espero que a Justiça seja feita a todos os que precisam de fato serem resgatados desse mar morto que se tornou a Justiça brasileira.

    Renovo meus agradecimentos!!

  10. Aline disse:

    A corrupção e a imoralidade estão por toda a parte. Até mesmo no Judiciário. O TJRJ tem distorcido a “eficiência”. Corte irresponsável de gastos em detrimento da qualidade da prestação do serviço público é economia porca. O que causa espécie é que os administradores também são juízes… Nessas horas me pergunto: onde está a vocação para cargo de tamanha importância? Triste demais.

  11. Renan Hildebrando disse:

    Parabéns pelo excelente texto, pela postura lídima e exemplar. Certamente o Judiciário se faria melhor se composto de pessoas com esta linha de pensamento. Seria ótimo que o princípio do concurso público fosse respeitado, que não houvesse tantos desvios de funções, comissionados, etc. Este TJ do RJ é uma vergonha! Sinto muita vergonha mesmo em ver o que tem sido feito da justiça do meu estado. Torço para que outros se inspirem neste seu exemplo de probidade e retidão. Muito agradecido pelo texto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.