VAGAS NÃO SUPRIDAS E DESVIOS DE FUNÇÃO: CAOS NA PRIMEIRA INSTÂNCIA.

 

 

Rio de Janeiro, 01º de julho de 2013.

 

 

 

Exma. Sra. Presidente,

 

 

 

Cumprimentando-a respeitosamente, venho pelo presente informar-lhe que o Ofício PRES nº 443/2013, com as devidas ressalvas, não possibilitou esclarecer os pedidos de informações ora solicitadas por meio do Ofício Gab. 036/2013.

 

Cumpre ressaltar que, o teor do Portal de Transparência estabelecido pela Lei nº 12.527/2011, é veículo público que visa dar à sociedade o conhecimento e controle sobre os órgãos públicos, consoante os princípios basilares que norteiam toda Administração Pública, principalmente, no tocante à publicidade que lhe é inerente.

 

Como esclarecido por V. Exa., em razão da ausência de regulamentação da Lei Federal em comento, pelo Judiciário Fluminense, o portal da transparência hospedado no sítio eletrônico deste Egrégio Tribunal de Justiça, fora instrumentalizado de acordo com as diretrizes do Conselho Nacional de Justiça, contudo, a ferramenta que se destina a dar publicidade de todos os dados do Poder Judiciário deste Estado, não possibilita que sejam esclarecidos todos os tópicos ora formulados no ofício em referência deste Gabinete.

 

Neste mister, visando obter satisfatoriamente os esclarecimentos das informações solicitadas, torna-se necessário reiterar, integralmente, o teor do ofício em evidência (Of. Gab. 036/2013), tendo em consonância com o chamamento feito por V. Exa. de “participação efetiva de todos os desembargadores, juízes e servidores, com os quais conto para a concretização dessa proposta, solicitando críticas e sugestões para o seu aprimoramento”.

 

É salutar para se alcançar tal finalidade, contar com os seus bons préstimos, no sentido de fazer esclarecer os pedidos das informações que não estão disponíveis no referido Portal ora indicado pela Presidência, razão pela qual, recorro à Eminente Presidente deste Tribunal, para suprir a falta das informações outrora requeridas.

 

Em que pese o serviço de informação esteja vinculado à Ouvidoria Geral do Poder Judiciário, solicito-lhe que se faça esclarecer, ainda, os dados extraídos do Anexo IV A – Quantitativo de Cargos Efetivos, que registrou em 02/2013, o total de cargos vagos, ou seja, 1331 (hum mil trezentos e trinta e uma) vagas para o Cargo de Analista e 516 (quinhentos e dezesseis) para o cargo de técnico. (Doc. em Anexo I)

 

É notório que, o Tribunal Fluminense esta com enorme carência de serventuários e magistrados, além disso, sabemos que a válvula motriz do avanço e do excelente desempenho alcançado pelo Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro é resultado dos esforços de todos servidores e magistrados, que não têm esmorecidos frente às dificuldades de ordem estrutural, política, orçamentária, de escassez de recursos materiais e humano, situação que tem se agravado, principalmente, em relação à primeira instância.

 

Diante deste cenário, sabedor de todos os seus esforços e da sua competência em Administrar a Casa da Justiça do Rio de Janeiro com zelo e sabedoria, devemos direcionar nossa atenção para as áreas mais sensíveis às tais deficiências e juntos, de forma democrática, solucionarmos tais problemas.

 

É crucial que seja dada prioridade absoluta à área de crianças, adolescentes e idosos, ressaltando que a Vara da Infância e da Juventude de Santa Cruz está há quase dois anos sem juiz titular.

 

Contudo, para viabilizar a administração participativa e democrática que se preza, é imprescindível que as informações sejam esclarecidas.

 

Assim, velando pelo bom desempenho da máquina judiciária, sugiro que se faça convocar, com a maior brevidade possível, os candidatos aprovados no último certame, para ocuparem os 2300 (dois mil e trezentos) cargos vagos no quadro pessoal, dando prioridade à categoria de Analistas, eis que restou demonstrado que o maior número de cargos vagos é desta categoria.

 

Em corroboração ao que foi alegado e documentado, trago a baila que, a propósito da política de incentivo à aposentadoria, o número de cargos vagos aumentou consideravelmente, onde se averigua que a maior adesão foi por parte de servidores Analistas (doc. Anexo II).

 

Portanto, em detrimento ao número de cargos vagos e da crescente demanda de trabalhos, reforça-se a necessidade de se fazer esclarecer o que impede a contratação imediata de pessoal, principalmente, de nível superior para amenizar os impactos negativos gerados pela carência de servidores nesta Corte.

 

Registra-se ainda, que é imperioso manter a qualidade dos trabalhos realizados nesta Justiça, que em escala crescente, tem sobrecarregado todos os serventuários frente à escassez de recursos humanos, pois se nota, os servidores de nível médio – Técnicos- estão executando funções privativas dos Analistas, ocasionando prejuízos a excelência da qualidade da prestação jurisdicional, tendo em vista que os Técnicos não possuem capacitação e qualificação técnica para atenderem as demandas dos trabalhos privativos dos Analistas com ou sem especialidade. (doc. em Anexo III).

 

Isto posto, face às dificuldades encontradas no sentido obter as informações elencadas no Of. Gab 036/2013, seja por meio por meio do Portal da Transparência ou pelos órgãos competentes, solicito, cordialmente, à Presidência desta Egrégia Corte, que leve em consideração tais fatos e preste as referidas informações a este Desembargador, suprindo a ausência das informações que se almeja tê-las todas esclarecidas.

 

Aproveito a oportunidade para renovar os votos da mais alta estima e consideração.

 

 

Na certeza de sua compreensão, antecipo desde já o meu agradecimento pela atenção e consideração.

 

 

 

 

 

SIRO DARLAN DE OLIVEIRA

Desembargador

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Exma. Sra. Presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro

Desembargadora Leila Maria Carrilo Cavalcante Ribeiro Mariano

Esta entrada foi publicada em Opinião. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

143 respostas a VAGAS NÃO SUPRIDAS E DESVIOS DE FUNÇÃO: CAOS NA PRIMEIRA INSTÂNCIA.

  1. Rafael disse:

    Excelentíssimo Desembargador Dr. Siro Darlan,
    Rogo a Vossa Excelência que retire meu comentário em 05/07/2013, pois temo que ele seja utilizado pelos concursados sem a devida autorização, como forma de pressionar a Administração Superior do nosso Egrégio TJRJ.
    Agradeço pela compreensão.
    Com estima e consideração,
    Rafael

  2. Daniella disse:

    Excelentíssimo Desembargador,

    Agradeço sinceramente a nobreza da vossa conduta, que consigamos obter as mudanças imprescindíveis para o Judiciário do nosso Estado. Ainda há esperança!

  3. Larissa Mayer disse:

    Exmo. Sr. Desembargador Siro Darlan,
    Gostaria de expressar a minha imensa gratidão pela iniciativa do Sr. ao cobrar da atual administração iniciativas mais contundentes para melhorar a prestação jurisdicional do 1º grau, principalmente no que tange à infância e juventude. A verdade é que poucos tem esta preocupação e, quando a tem, não se expressam com a coragem que o Sr. teve. Observa-se que há uma precarização generalizada do trabalho, com desvio de função, contratação de estagiários para fazer o serviço de servidores, terceirizações, etc. Todos sabemos que há dinheiro, demanda, vagas e candidatos aptos ao serviço, entretanto as prioridades são outras e estas não atendem aos interesses da população. Precisamos de um judiciário mais eficiente e para isso são necessárias as contratações dos concursados. Muito obrigada. Estamos na luta juntos!

  4. Nadia disse:

    Excelentíssimo Desembargador Siro Darlan, muito obrigada pela atenção despendida à convocação de novos servidores, que é de suma importância para solucionar o caos que se encontra a 1ª instância deste Tribunal. Sou uma admiradora do seu trabalho já há alguns anos e não podia esperar outra postura sua diante deste grave problema.
    Parabéns pela sua atuação sempre decisiva para a justiça deste estado.

  5. Afonso disse:

    Conversa iniciada hoje

    17:27
    Afonso Bizarra da Silva
    Exmo. Sr. Dr. Siro Darlan, boa tarde.
    Venho até a sua autoridade com os intuitos de inicialmente ser muito grato no trato da questão do concurso do TJERJ, em vigor até maio de 2014 o qual busca o preenchimento dos cargos de Tecnico judiciário e Analista, este, por sua vez, com e sem especialidade.
    Gostaria de expor a minha preocupação quanto a uma situação específica, qual seja, as mínimas convocações que estão sendo realizadas para contemplar alguns Nur’s. Refiro-me, nesse sentido, ao sétimo, oitavo, e nono Nur’s. Alguns deles não houveram sequer uma convocação pelo ato da Presidente do TJ com publicação no DJERJ de 11/07/13. Essa é a razão de minha preocupação eis que estou na lista de aprovados do 7o nur em 32 para TAj e 52 AJ s/esp. E com o atual comportamento das convocações receio que nem mesmo a de técnico se verifique. Uma ultima peculiaridades do concurso que desejo de ressaltar são o quantitativo de convocados para o quinto nur. Surpreendente convocarem 93 técnicos se comparado com outros nur’s.
    Frente ao aqui apontado, solicito ao digníssimo magistrado que, embora não podendo está no âmbito de suas atribuições, solicite informações ao tribunal para essas ações atípicas quanto a maneira de distribuição das convocações as quais, notoriamente, estão muito abaixo da necessidade de um Tribunal integrande de um dos mais importantes Estados da federeção.
    Nos mais muito obrigado e desculpe-me por eventuais excessos. Abraço.

  6. Adriana disse:

    Não obstante, o quantitativo de cargos efetivos registrar o total de 1331 (hum mil trezentos e trinta e uma) cargos vagos de analista, isso incluindo analista com e sem especialidade, infelizmente, os cargos de Oficial de Justiça, comissário e analistas SEM especialidade, foram PRETERIDOS na convocação desta semana, 11/07/20013.
    O site do CONJUR de 14/06/2013 havia publicado a seguinte informação :
    ” A Administração do tribunal anunciou para breve a convocação de mais serventuários para os cargos de analista judiciário nas especialidades “psicólogo”; “assistente social”; “bibliotecário” ; ” técnico de comunicação social”; e “médico”, além de “comissário de Justiça da Infância, da Juventude e do Idoso” e “Execução de Mandados”. Apesar disso, como já dito anteriormente, os cargos de OJA e Comissário, infelizmente, não foram contemplados. É necessário ressaltar que o Tribunal demorou 8 anos para realizar o concurso para oficial de justiça e, por isso, há carência de servidores! São vários os ofícios de juízes suplicando por convocações para o cargo e ,não é pra menos, pois o oficial é a longa manus do magistrado!
    É com grande pesar que estamos vendo essa indiferença acontecer! As comarcas do interior tbm tem sofrido com as poucas convocações!
    Peço a Vossa Excelentíssimo que continue intercedendo por nós, aprovados, que com muito esforço, renúncia e dedicação conseguimos essa sofrida aprovação.

  7. Fernanda disse:

    Exmo. Sr. Des. Siro Darlan, apesar da nossa luta pela isonomia nas convocações do TJ/RJ, mais uma vez a ilustre Presidente do Tribunal manteve total indiferença as nossas manifestações, convocando, no dia 11.07, mais de 200 técnicos e nenhum analista sem especialidade ou oficial de justiça!! Continuamos contando com sua força e presença, inclusive na manifestação no dia 18 de julho em frente ao Tribunal, onde estaremos para mostrar nossa indignação com a falta de convocações de analistas!!
    Muito obrigada, sua participação nessa luta é essencial para nós concursados e para toda a sociedade.

  8. Antônio José disse:

    Exmo. Desembargador Siro Darlan, primeiramente gostaria de agradecer por ser a primeira pessoa com voz realmente ativa dentro do Tribunal de Justiça do Rio a verdadeiramente dar ouvidos a causa dos aprovados do concurso do TJ-RJ.
    Não sou um concursado, minha esposa fez e foi aprovada no ultimo concurso, ficando muito bem colocada, tanto para técnico, quanto para analista, e este foi um momento de grande alegria para nós e toda a família, afinal todos esperavam que fosse chamada na primeira convocação, pois mesmo estando um pouco além das vagas previstas no edital, é notório a todos, exceto talvez para atual administração, a carência de servidores, então ninguém tinha duvidas quanto a sua convocação.
    Poderia ficar aqui contando sobre quantas vezes ela fez este concurso, sobre ter ficado faltando apenas 2 posições para entrar nos últimos concursos, sobre a luta para conciliar, os
    deveres como mãe, esposa, dona de casa e estudante, acordando 5 horas da manha para estudar para aproveitar o fato das crianças estarem dormindo, mas seria apenas mais uma história de luta, que acredito não ser talvez, a maior entre tantas outras relacionadas a este concurso.
    Mas o real motivo de entrar em contato com o senhor, seria para que o senhor pudesse questionar por mim e acredito por muitas outras pessoas, o porque do Tribunal de Justiça do Rio
    de Janeiro estar agindo desta maneira com os seus servidores, com o sindicato e com a população de um modo geral, quando insistem em negar que tem pessoas não qualificadas exercendo
    cargos que deveriam ser de servidores devidamente preparados, quando afirmam que o quadro atual é satisfatório, quando afirmam não convocar pois estão no limite da lei de
    responsabilidade fiscal, quando existem documentos do próprio Tribunal mostrando que o percentual dos gastos com o pessoal permitiria a contratação de muitos outros servidores.
    A Rádio Band News questionou, o site SRZD.COM (Sidney Rezende) questionou, e a primeira resposta do Tribunal foi negar todas as acusações, o que levou o locutor da rádio a ironizar afirmando então que deveria se tratar de um complô. Mas após os repórteres conseguiram as provas, que alias todo mundo tem, pois estão disponíveis em vários pontos na internet, como foruns, facebook entre outros, voltarem a questionar o Tribunal, este simplesmente se calou.
    Então eu pergunto, o Tribunal não sabia, faltou organização ? Ou o Tribunal sabia mas mentiu, achando que suas palavras bastariam para por um fim nisso tudo ?
    O que queremos agora é mais do que emprego, queremos respeito, queremos uma justiça que fale a verdade, uma justiça que seja realmente justa.
    Com esta visita do Papa Francisco, vimos como uma liderança deve ser conquistada e mantida, com responsabilidade, humildade e respeito.
    Os grandes lideres são aqueles que conquistam com o respeito e com a verdade, os que impõem a força são os ditadores, e estes só conseguem se manter no poder por um tempo,
    ao contrario dos grandes lideres, que tem seu governo exaltado por toda a historia.
    E a historia que a Desembargadora Leila Mariano esta construindo, principalmente sendo a primeira mulher a ocupar o cargo de presidente do TJ-RJ, até o momento, esta sendo lamentável, pois esta construindo um historia onde tem imperado a arrogância, prepotência, desrespeito, ganancia, despreparo entre muitas outras coisas, também nada elogiosas. Tudo isso vindo de uma pessoa que com toda certeza chegou onde chegou, lutando e vencendo. Mas, parece que em algum momento pelo caminho, se perdeu.
    É realmente lamentável.
    Agradeço ao senhor mais uma vez e espero realmente poder contar com sua voz, seu senso de justiça e honestidade para enfim obtermos uma resposta sobre, o que esta realmente
    acontecendo no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

  9. André disse:

    Exmo. Sr. Desembargador Siro Darlan, nós, aprovados do concurso do TJRJ, gostaríamos de saber se a Desembargadora Leila Mariano respondeu seu ofício referente a falta de servidores. Mais uma vez, obrigado por toda atenção.

  10. Adriana disse:

    Excelentíssimo Desembargador Dr. Siro Darlan,
    tendo em vista que a validade do nosso concurso está cada vez mais próxima, gostaria de saber se já houve uma resposta da Presidência do Tribunal acerca desse ofício. Nós, aprovados, ainda estamos contando muito com a sua ajuda e interesse pela situação em que nos encontramos. Mais uma vez obrigada!

  11. Larissa disse:

    Excelentíssimo Desembargador Siro Darlan, primeiramente, venho mais uma vez agradecer por todo apoio a nossa causa. A Presidente do Tribunal já respondeu a sua solicitação? Peço que continue nos apoiando sempre. Obrigada!

  12. thais disse:

    Boa tarde, gostaria de saber se houve alguma resposta ao seu ofício. Grata.

  13. Fernanda disse:

    Desembargador Siro Darlan, considerando a inércia do TJ/RJ, que nada dispõe sobre as convocações e ainda permanece adiando a posse dos recentemente convocados, sendo sua última marcação para final de setembro, esperamos que Vossa Exma. continue nos ajudando nessa luta, porque é essencial para ganharmos força e esperança.
    Assim, aguardamos a resposta da presidência do TJ quanto a novas convocações!! Obrigada!

  14. natalia disse:

    Boa Tarde Desembargador,
    há alguma resposta deste ofício??
    Obrigada

  15. Vinícius disse:

    Boa tarde, Excelentíssimo Desembargador. Engrosso o caldo dos colegas, para perguntar-lhe: não há notícias sobre a resposta do vosso ofício sobre o caos na 1ª instância e a ausência de convocações, sobretudo de Analistas?? Obrigado e um abraço.

  16. Larissa disse:

    Excelentíssimo Desembargador Siro Darlan, primeiramente, venho mais uma vez agradecer por todo apoio a nossa causa. A Presidente do Tribunal já respondeu a sua solicitação? Peço que continue nos apoiando sempre. Muito Obrigada!

  17. Jane disse:

    Dr Siro Darlan, continuamos na luta por convocações.
    A posse dos poucos convocados de junho e julho foi adiada para o dia 23 de setembro.
    Já houve resposta sobre esse ofício?
    Obrigada!

  18. Mônica disse:

    primeiramente gostaria de agradecer toda força e apoio que tem dado aos aprovados. Diante da falta de notícias e informações a respeito do nosso concurso, gostaria de saber se já houve uma resposta da Administração do TJ sobre a sua solicitação? Desde já, agradeço e conto com a sua contribuição para que a Administração faça uma convocação considerável diante de tantas vaga existentes!

  19. alexandre disse:

    A administracao do tj-rj por razões escusas nao quer usar orcamento de forma devida e fazer uma convocacao justa que atenda as necessidades do judiciario fluminense.Precisamos de convocacoes ja! Siro Darlan, voce é uma pessoa justa, ajude-nos!

  20. alexandre disse:

    A administracao do tj-rj por razões escusas nao quer usar orcamento de forma devida e fazer uma convocacao justa que atenda as necessidades do judiciario fluminense.Precisamos de convocacoes ja! Siro Darlan, voce é uma pessoa justa, precisamos de sua ajuda.À proposito, ja ha alguma resposta do ofício?

  21. Camila disse:

    Desembargador,

    Ja tem alguma resposta deste ofício?

  22. Afonso disse:

    Exmo. Desembargador Siro Darlan, boa noite.
    No que se refere a causa dos aprovados (na qual muito tem nos ajudado), em especifico a Presidente do TJRJ já respondeu ao ofício o qual cuidava das vagas não supridas? Obrigado.

  23. adriana disse:

    Desembargador, nos ajude cadê as convocações?? cadê a resposta do ofício?? obrigada

  24. Guilherme disse:

    Exmo. Desembargador, gostaria de saber sobre a resposta do seu ofício à Presidenta do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, uma vez que em maio de 2014 acabará a validade do concurso para o cargo de técnico e analista judiciários e a Administração do TJRJ já demonstrou claramente a sua intenção em não convocar ninguém.
    Obrigado

  25. denise Ramos disse:

    Excelentíssimo desembargador Siro Darlan, obrigada!

  26. Helena Cury disse:

    Exmo. Desembargador Siro Darlan, boa noite.

    No que se refere a causa dos aprovados (na qual muito tem nos ajudado), em especifico a Presidente do TJRJ já respondeu ao ofício o qual cuidava das vagas não supridas? Obrigada.

  27. Andréa disse:

    Bom, Excelentíssimo Sr. Desembargador!
    Mais uma vez, agradecemos o seu empenho em buscar a transparência e moralidade ao Tribunal Fluminense. Uma postura ímpar diante de uma administração que lida com descaso ao interesse fim desse honrado Tribunal, a boa prestação jurisdicional. Terceirizados e estagiários praticando atos de servidores, o que é inadmissível! Parabéns pela coragem!

  28. Aleksander disse:

    Sr. Desembargador,

    Já há alguma resposta deste ofício?

  29. Camilla disse:

    Desembargador,

    Alguma novidade em relação a esse ofício?

  30. Alexandre disse:

    Exmo. Sr. Dr. Siro Darlan, bom dia.
    Em primeiro lugar,gostaria de agradecer sua atitude.
    A administração do TJRJ está ,claramente, realizando desvio de função, haja a vista a porcentagem de convocações para o cargo de Técnico de Atividade Judiciária, irrisória por sinal, em relação ao cargo de Analista Judiciário.
    Obrigado pelo apoio.

  31. Nathália disse:

    Bom Dia Desembargador,
    gostaria de saber se o TJ respondeu ao ofício do senhor! Precisamos muitoooooo de sua ajuda, já que apesar da inúmeras vacâncias o TJRJ não convoca ninguém, ao contrário contrata mais e mais estagiários!!! Por favor nos ajudeeeee! Obrigada

  32. Cristiane disse:

    primeiramente gostaria de agradecer toda força e apoio que tem dado aos aprovados. Diante da falta de notícias e informações a respeito do nosso concurso, gostaria de saber se já houve uma resposta da Administração do TJ sobre a sua solicitação? Desde já, agradeço e conto com a sua contribuição para que a Administração faça uma convocação considerável diante de tantas vagas existentes!

  33. Laura disse:

    Exmo. Desembargador Sirio Darlan, obrigada pela nobre iniciativa. Além do desrespeito à sociedade em geral, que necessita da prestação jurisdicional, essa postura do TJ fere a dignidade dos concursados, que prepararam-se para o concurso e hoje, esperam, de forma legítima, por uma nomeação. Muitos concursados dedicaram-se anos, investiram muito dinheiro, largaram empregos para verem-se aprovados nesse concurso e agora estão amargurando a realidade absurda das minguadas convocações. Em contrapartida, assistimos abismados as vergonhas do desvio de função de técnicos e estagiários e também do auxílio moradia retroativo para os juízes.

  34. Fernanda Silva disse:

    Exmo Sr. Dr. Desembargador Siro Darlan,

    Primeiro, gostaria de parabenizar Vossa Exma por ser eleito membro do OE e agradecer a incansável luta por melhoria na prestação jurisdicional da 1a instância, principalmente no tocante a convocação dos aprovados no concurso mais difícil da história do Colendo TJ/RJ (até para técnicos de atividade judiciária foram cobrados Processos Civil e Penal, inclusive Recursos Especial e Extraordinário) .
    Vossa Exma sabe a quantidade enorme de vacâncias para CADA cargo e a importância de TODOS esses cargos.
    Peço atenção especial de Vossa Exma aos estagiários. Conforme DO de 27.08 (publicado 28.08, página 08), são 5.000 (cinco mil) estagiários, os quais, por carência de servidores, não recebem a devida supervisão e, por óbvio, como já relatado por mídias e entregue a Vossa Exma, praticam atos privativos de servidores (Agravo de Instrumento n.º 0065162-20.2012.8.19.0000, anula ato praticado por estagiário).
    Mais uma vez agradecemos a presteza e solicitude,
    Att,
    Fernanda Silva.

  35. Elias disse:

    Exmo Sr. Dr. Desembargador Siro Darlan,

    Agradecemos pela iniciativa, pois toda a sociedade tem sofrido com essa lamentável situação. Precisamos de mais contratações, a fim de que os princípios da inafastabilidade da jurisdição e da duração razoável do processo, consagrados na Carta Magna, não sejam utopias, mas uma realidade do Poder Judiciário do Rio de Janeiro, que já teve tanto prestígio no cenário nacional.

    Att. Elias Verdin

  36. Thiago disse:

    Exmo. Sr. Dr. Siro, venho mais uma vez agradecer sua ajuda e exposição que tem dado a nossa causa, que é a convocação dos aprovados ! Aproveito a oportunidade para pedir que vossa Excelência poste a resposta deste ofício, se é que já o responderam. Obrigado!

  37. Marcia disse:

    Desembargador Siro Darlan, boa tarde!
    O TJRJ está contratando 5000 estagiários, me parece que o tribunal resolveu substituir servidores por terceirizados e estágiarios, temos um concurso ainda em curso de validade e o número de cargos efetivos vagos cresce a cada dia. O senhor sabe se já houve alguma resposta ao seu oficio em relação a esta situação? Obrigada!

  38. Catiane Rodrigues Leonardis disse:

    Boa tarde, Desembargador,

    Considerando a validade do concurso e a inércia do Tribunal no tocante à novas convocações, necessárias ao bom funcionamento do Judiciário Fluminense, gostaria de saber se já houve uma resposta da Presidência do Tribunal acerca do ofício enviado por Vossa Excelência . Nós, aprovados, já somos muito gratos pela presteza neste caso tão complicado que se tornou o concurso do TJ RJ

  39. Aline disse:

    Exmo. Sr. Des. Siro Darlan de Oliveira, antes de tudo, obrigada pelo esforço envidado para tentar trazer ao Judiciário a excelência que dele se espera.
    Gostaria de saber se a Exma. Sra. Presidente já respondeu a contento ao ofício enviado pelo Sr. a respeito da situação do último concurso para o preenchimento de cargos do quadro de servidores deste Egrégio Tribunal. Registro, por oportuno, que restam menos de 9 meses para o encerramento da validade, e que as convocações até então se deram em números irrisórios. Não posso deixar de mencionar, que muitos se inscreveram e investiram tempo e dinheiro neste concurso, cientes da atual e enorme carência de recursos humanos, e levados a crer que, em razão disso, haveria grande número de convocações. Infelizmente, não é o que vem ocorrendo. Consequentemente, partes, advogados, servidores e concursados continuam a sentir diariamente na pele os efeitos de uma justiça sem compromisso algum com o “foco no cidadão”, uma justiça onde outros interesses são priorizados e a máquina é sucateada a ponto de se tornar quase inoperante. Parece que o brasileiro já havia se acostumado a Executivo e Legislativo descompromissados com o povo, mas o Judiciário era a “tábua de salvação”, era a garantia de respeito aos direitos fundamentais e de observância dos princípios administrativos da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência. E agora?
    Espero que o TJRJ consiga superar essa crise de credibilidade e que volte a ser um órgão exemplar. Eu acredito em uma reviravolta positiva.

  40. Daniele disse:

    Exmo. Sr. Dr. Siro Darlan, gostaria de agradecer sua dedicação no que se refere a situação dos concursados aprovados e a situação caótica em que se encontra este Egrégio Tribunal. Contamos sempre com seu empenho. Grata!

  41. Luiz C. Garcia disse:

    O BRASIL CLAMA POR HONESTIDADE, PROBIDADE E JUSTIÇA; TANTO DE SEUS ADMINISTRADORES PÚBLICOS COM DE SEUS SERVIDORES (ESTAMOS PARA SERVIR O POVO). ASSIM, AGRADECEMOS QUEM COM SABEDORIA E LUCIDEZ APOIA ESSA IDEIA.
    USAR A MÁQUINA PÚBLICA PARA ALCANÇAR INTERESSE PESSOAL É ILEGAL, IMORAL E ABSURDO. MAS PARA QUEM PODER-SE-A RECLAMAR, SE O JUDICIÁRIO, PORTADOR DA VOZ DA JUSTIÇA, TORNOU-SE LACAIO DO SISTEMA.

  42. Tania disse:

    Exmo. Sr. Dr. Siro Darlan, ,eu como mãe venho solicitar uma ajuda, minha filha passou para o 9 Nur , para analista com especialidade, comissário,passou em otima posição, visto as chamadas antigas.Mas diante deste caos vivenciado agora, venho acompanhando o sofrimento dela e de muitos, sou psicóloga e tenho vivido isto, vendo minha filha paralisar sua vida na espera de convocações, que não saem e quando saem, são muito poucas.Peço-lhe que encarecidamente, peça ao TJ para olhar por Nova Friburgo e regioes adjacentes, que estão abandonadas.Poucos servidores capacitados e acumulos de processos que se espera até anos para ver a solução.Nova Friburgo é uma cidade castigada que ainda sofre as consequencias das ultimas chuvas.Por favor, como mãe e como cidadã, eu peço que olhem por este Nur.Agradeço imensamente o que puder ser feito em favor deste pedido e de outros que fazem o mesmo.

  43. Fernanda Veras Ribeiro disse:

    Exmo. Sr. Dr. Siro Darlan,

    Agradeço pela dedicação, empenho e preocupação com a melhoria da nossa justiça.

    Att

    Fernanda Veras Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *